Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007

Deus

 

DEUS

 

 

Deus não existe.

Deus é a força mais poderosa do mundo.

Acreditar ou não acreditar?!... É com esta interrogação que se iniciam todas as conversas sobre a existência de Deus. Não se pergunta se Deus existe, pergunta-se se se acredita em Deus, partindo do pressuposto que Deus existe, sendo um dado adquirido como verdade absoluta da qual ninguém ousa duvidar. E nós ou acreditamos ou não Nele!

Mas quando alguém pergunta “acreditas em Deus?!”, o que realmente quer perguntar é “acreditas que Deus existe?!”. Acreditar em Deus é dizer que Deus existe, e não acreditar em Deus é dizer que Deus não existe. E a verdade é exactamente esta. Deus é puro credo. Para quem acredita em Deus, Deus existe realmente. Para quem não acredita em Deus, Deus não existe. Para quem tem fé, Deus existe. Para quem não tem fé, Deus não existe. Deus é pura e simplesmente uma questão de fé. Deus está na cabeça das pessoas.

Deus é a força mais poderosa do mundo porque o ser humano é a coisa mais poderosa do mundo, com a sua inteligência, capacidade intelectual e personalidade. O cérebro humano é que domina o mundo e a maior parte do cérebro e dos cérebros humanos é ocupada por Deus. Quase todas as pessoas acreditam em Deus, e muitas acreditam muito em Deus. Muitas fazem Deus existir com muita força. Muitas estão dispostas a morrer e a matar por Deus. Para muitas pessoas Deus é tudo. E esta é a força de Deus, é o poder de Deus.

Deus não existe de verdade. Não existe realmente. Não existe naturalmente. Não existe fisicamente. Não existe cientificamente. Deus não existe. É impossível provar a sua existência porque é impossível provar o que não existe. Seria um paradoxo.

Mas Deus existe psicologicamente. Existe em imaginação. Existe em fé. Existe em esperança. Existe em espírito. Puro espírito.

Quem não acredita em Deus apresenta mil e uma provas da sua não existência, mas quem acredita apresenta outras mil e uma que provam a sua existência. A realidade é diferente para ambos. É tudo uma questão de fé. Ou se acredita ou não se acredita.

E entre o acreditar e o não acreditar há uma vastidão de ideias: os ateus negam simplesmente a existência de Deus — para eles Deus não existe mesmo; os cépticos não acreditam em Deus até lhes ser provado o contrário; os agnósticos não crêem nem deixam de crer, para estes, se Deus existe é coisa que nunca será provado ao ser humano porque está para além do conhecimento humano; e os gnósticos são aqueles que consideram conhecer a existência de Deus, os que sabem se, como e porque é que Deus existe, nos quais, naturalmente este texto se integra.

Na verdade Deus não existe realmente.

Na civilização humana actual, Deus é o resultado de uma evolução religiosa, cujo aparecimento surgiu nos primórdios do próprio ser humano, mas fruto deste. Foi o Homem que criou Deus e não Deus que criou o Homem.

O homem, como animal que também é, sentiu medo de tudo o que parecia mais forte que ele, e, apesar de mais inteligente que os outros animais, não encontrava explicação para certos acontecimentos naturais, então, sentiu necessidade de criar algo que o protegesse e que lhe explicasse o inexplicável, e criou Deus.

Deus uno, omnipotente e omnipresente, é fruto da imposição pela força da civilização ocidental a todas as outras civilizações. Mas todas as outras civilizações humanas, maiores ou menores, actuais ou do passado, mais ou menos evoluídas, todas elas tinham um símbolo, ou um ser religioso ou mítico em quem acreditavam.

Para quem nasce numa civilização já formada — nascemos todos — é fácil aceitar ideais de vida já criados, é cómodo e muitas vezes seria crime ousar duvidar deles. Deus é lei, e a lei é feita pelos homens. Deus é feito pelos homens.

É lógico que Deus não existe, não nos protege, não nos ajuda, não nos explica — mas, para quem acreditar, aí, tudo se altera.

 

 

 

 

 


publicado por sl às 19:13
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Sabedoria a 13 de Agosto de 2007 às 19:26
Claro que Deus Existe. AQUI VAI A RESPOSTA :

Já se Perguntou —

Como se sabe que Deus existe?

HOJE em dia, cada vez mais pessoas relegam a crença em Deus a último plano. De fato, não são poucos os que até mesmo lançam dúvidas sobre a existência de Deus. Na atual era do materialismo, muitos acham: Como posso crer em alguém que nunca vi?

É LÓGICO CRER APENAS NO QUE SE PODE VER?

Muitos dizem que sim. Entretanto, será que já viu alguma vez o vento? Porque pode ver o que ele pode fazer, quer faça os ramos de uma árvore mover-se suavemente, quer os faça torcer-se e quebrar-se rente ao chão, está convencido de que o vento existe. O mesmo se dá com a eletricidade. Pode ver o que ela faz — ela ilumina a sua casa ou conserva frio o leite na geladeira — contudo, é invisível.

Há muitas coisas que não podemos ver. Mas a existência destas não é negada, porque podemos ver, sentir e ouvir a atividade ou os resultados dessas coisas.

MAS COMO SABEMOS QUE DEUS EXISTE REALMENTE?

Visto que não podemos ver a Deus, precisamos raciocinar sobre sua existência, olhando para as coisas que podemos ver ao redor de nós. Considere nosso próprio organismo.

Nosso CÉREBRO é um supercomputador sem igual em toda a terra. “O cérebro”, informa certa autoridade, “classifica cem milhões de dados através dos olhos, do ouvido, do nariz e de outros órgãos do sentido por segundo . . . Um computador capaz de manejar a produção de um só cérebro cobriria a terra inteira”.

Nossos OLHOS têm sido descritos como câmaras fotográficas naturais. São “câmaras” autolimpadoras, autofocalizadoras, perfeitas, que tiram fotografias em três dimensões e em cores vivas.

Nossas CORDAS VOCAIS podem produzir não só a fala, mas música das mais belas para o deleite do ouvido humano. As melodias que a voz humana pode produzir têm uma beleza que ultrapassa em muito a de um violino primorosamente feito.

Os fios elétricos de um automóvel são muitíssimo primitivos, quando comparados com o nosso SISTEMA NERVOSO. Esta vasta rede transmite e recebe informações de dezenas de nossos órgãos vitais, com uma eficiência que deixa os cientistas pasmados.

Talvez você não tenha visto pessoalmente quem fez um computador, uma câmara fotográfica, um violino ou o sistema elétrico de um carro, mas sabe que existiu alguém que projetou cada uma dessas coisas. Sua obra atesta sua existência e habilidade. Visto que ninguém hesitará em dizer que cada uma dessas belas invenções teve quem a projetou e a fez, não é óbvio que não se pode dizer menos sobre nosso organismo? “Fui feito maravilhosamente, dum modo atemorizante”, disse um sábio Rei há mais de 3.000 anos. — Sal. 139:14.

Sim, há um Projetista amoroso de nosso organismo, que é também o Criador do universo inteiro. Entretanto, apesar desse raciocínio lógico, há pessoas que ainda dizem que não há Deus.

POR QUE É QUE ALGUNS AINDA ASSIM NEGAM A EXISTÊNCIA DE DEUS?

Há diversas razões para isso. A maioria tem dúvidas por causa das seguintes perguntas:

□ Como pode existir Deus, se há tanta perversidade na terra?

□ Será que a crença em Deus restringirá meu modo de vida, destruindo todo o prazer na vida?

□ O que dizer da hipocrisia que existe entre os que professam crer em Deus?

□ Não é tal crença anticientífica e antiquada?

Tais perguntas precisam de uma resposta.

ONDE SE PODE ENCONTRAR UMA RESPOSTA RAZOÁVEL?

Um ganhador do Prêmio Nobel, no campo científico, declarou: “Um universo que se desdobra ordeiramente testifica a veracidade da mais majestosa declaração já feita — ‘No princípio Deus’.” Ele estava citando as palavras iniciais do “best-seller do mundo”, a Bíblia. — Gên. 1:1.

Embora não seja um compêndio sobre ciência, a Bíblia contém conhecimento científico muito superior àquilo que se conhecia durante o período de sua escrita. Em razão disto, bem como por outros motivos, muitas pessoas estão convictas de que este livro foi inspirado por Deus e é, por conseguinte, Sua comunicação à humanidade. — 2 Tim. 3:16.



De Anónimo a 16 de Novembro de 2007 às 12:59
Faço minhas as suas palavras e, ainda, acrescento..
Deus é o nome criado pelo Homem para o Desconhecido e Incompreensível de si mesmo e da natureza. Deus é um ente "psicológico" destinado a dar força, equilíbrio e capacidade de o Homem lidar com a crueza da vida.
Deus é a nossa capacidade de decidir, de avaliar, de escolher o nosso melhor caminho, recordar o passado de forma a viver melhor o presente e imaginar, bem como, planear o futuro.



De defenderportugal a 8 de Dezembro de 2007 às 19:04
É impressionante. É exactamente aquilo que eu penso. Nem tirar nem pôr. Talvez a maior invenção do homem. O mau disto é que a invenção está sair muito caro á humanidade. No principio era a resposta para tudo o que não se compreendia. Só que foi piorando. Razões para grandes guerras e terrorismos. O meu Deus é que é bom o teu não presta, e continuamos nisto. Por um lado também piorava se ninguém acreditasse. Porque assim alguns ainda tem respeito ou medo da entidade divina. Olhe salve-se quem puder.

Filipe Fernandes


De Ana Ramalho a 5 de Julho de 2008 às 23:59
É interessante compreender que temos um assunto que ambos gostamos de debater: Deus!

Compreendo as tuas indagações e afirmações, no entanto, tenho pensado em dois aspectos, quando questiono a existência de Deus.

1º quem fez este Universo ilimitado? como ser racional não consigo aceitar que fosse o acaso.... uma explosão? e quem fez a explosão... bem... aqui fico logo com uma dúvida acerca do principio da vida. Deus? Nada?

2º o que fazer de Cristo. O debate sobre esta figura já fez correr rios de tinta e páginas na web. Independentemente de acreditarmos que Jesus é Deus encarnado, teremos que resolver a questão seguinte: se Jesus fosse uma farsa - a sua vida, ressurreição, etc - porque é que os seus mais próximos seguidores estiveram dispostos a morrer por essa causa? Tantos que foram despedaçados nas arenas romanas? Na minha razão só posso ver que Jesus era um homem bom, sério e verdadeiro... e se Ele era verdadeiro, então o facto Dele ter afirmado ser Deus é verdade..

Talvez Deus exista e não seja apenas um pensamento... mas isto sou eu a falar... o melhor mesmo é experimentar!

Ao dispor,

Ana


De Edunura a 15 de Dezembro de 2008 às 07:14
EU sei e testifico que Deus vive. Ele anda por aí mais perto do que possamos imaginar e continua obrando milagres. Só que os faz quando servem um propósito. Quem mais os procurar para satisfazer sua vã curiosidade menos terá hipóteses de os ver - é de lei. Não se trata de lei de Deus. Deus não faz leis. Deus obedece às leis. Ele eventualmente dá-as a conhecer. As leis da natureza são tão ou mais eternas que o próprio Deus. Se isso contraria sua opinião, lamento, entretanto vem de muitos anos de serviço à causa do Criador - digamos é a minha pequena contribuição, por tanto recebido. Sê feliz. Um dia estaremos juntos , para um grande "bate-papo" (como diz o brazooka). Bjs


Comentar post

temas recentes

Novo Blog

Linguagem

Liberdade

Lei

Justiça

Inteligência

Instinto

Informação

Inconsciente

Imaginação

Ilusão

Igreja

Identidade

Ideia

Homem

História

Glória

Futuro

Filosofia

Felicidade

Fantasia

Família

Fama

Existência

Evolução

Eternidade

Espírito

Esperança

Espaço

Escrita

Equilíbrio

Energia

Emoções

Educação

Economia

Dor

Dinheiro

Deus

Destino

Desporto

Desejo

Cultura

Consciência

Conhecimento

Comunidade

Comunicação

Civilização

Ciência

Cérebro

arquivos

Setembro 2010

Março 2010

Novembro 2009

Junho 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

mais sobre mim

tags

todas as tags

pesquisar

 
Se gostava de obter todos os textos de A a Z, envie o seu pedido para viaverita@sapo.pt!
blogs SAPO

subscrever feeds