Sábado, 20 de Outubro de 2007

Espaço

ESPAÇO

 

 

O espaço é a distância que vai de um ponto de referência a outro. Pode ser objectivo e concreto se as referências forem medíveis pelas leis da matemática, geometria ou física; pode ser abstracto e subjectivo se não existirem referências concretas; pode ser temporal se as referências existirem no tempo; e pode ser tudo o que está para além da atmosfera no sentido em que se entende por espaço toda a existência entre os corpos celestes.

O espaço em si não existe. Só existe espaço quando existem referências. Ninguém pode conhecer qualquer medida ou qualquer quantidade de espaço sem conhecer os pontos que o limita.

O espaço existe tendo em conta principalmente as unidades geométricas e unidades de tempo para o medir. As unidades geométricas servem para medir quantidades de matéria. Tudo o que é material pode-se medir porque tudo o que é material ocupa espaço. A energia não ocupa espaço porque não é material e não pode ser medida por unidades geométricas. O espaço existente entre dois valores matemáticos ou estatísticos é imaginário, não existe realmente. O espaço real só existe considerando a matéria — e o tempo.

A cronologia do tempo refere várias unidades em relação ao passado, ao presente e ao futuro, tendo por base os movimentos terrestres de rotação e translação, e os anos-luz (distância que a luz percorre durante um ano). Sem movimentos siderais rítmicos, constantes e observáveis, para se tornarem previsíveis, não seria possível medir o tempo. Assim, também o tempo exige uma base material para ser medido.

O espaço sempre existiu no mundo científico, especialmente correlacionado com o tempo. Um espaço de tempo é a distância que vai de um momento a outro. Os acontecimentos são as referências. Nas o espaço, por ser tudo e nada ao mesmo tempo, sempre originou curiosidade científica e de ficção. O céu que todos os dias podemos observar é de uma dimensão inalcançável, e leva-nos ao imaginário, também fundamentado em teorias científicas.

Por exemplo: imaginemos um circuito automóvel, com 100 kms de comprimento; e imaginemos que possuímos um automóvel que viaja a 100 kms/hora desde que parte até à meta. Percorremos o circuito demorando uma hora. Mas, se aumentarmos a velocidade para 200 kms/hora, já só demoramos 30 minutos. E se aumentarmos para 400 kms/hora, só demoramos 15 minutos. E se aumentássemos para 800 Kms/hora, só demoraríamos 7,5 minutos. Aumentamos a velocidade de 100 para 800 kms/hora e reduzimos o tempo de 60 para 7,5 minutos. Se fosse possível aumentar sempre a velocidade até atingirmos a velocidade instantânea que é a velocidade da luz (300,000 Kms por segundo aprox.), chegaríamos à meta no mesmo momento da partida.

Uma conversa por telefone entre Londres e Tóquio existe em tempo real. A voz viaja milhares de kms imediatamente.  Se ultrapassássemos essa velocidade no nosso circuito, chegaríamos à meta antes de termos partido. É a teoria das viagens no tempo, tão famosa na literatura de ficção científica e no cinema. E como o progresso cada vez nos mostra que viajamos mais velozmente, leva-nos a acreditar que um dia essa teoria seja realidade.

Mas é impossível. O passado não volta e o futuro ainda não chegou. Só existe o presente, neste espaço e neste tempo. Se nós um dia conseguíssemos viajar no tempo, seria porque o passado, presente e futuro existiam em simultâneo, e se existissem, poderíamos questionar qual a razão dos humanos do futuro ainda não nos terem visitado para corrigirem os nossos erros — simplesmente porque não existem.

Nós somos únicos e existimos num tempo e num espaço únicos.

 

 

 


publicado por sl às 02:21
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De PortalMatrix a 19 de Maio de 2012 às 15:09
Muito bom o artigo! estava eu pesquisando,para valiar uma teoria minha.Eis que surgiu a Luz.!


Comentar post

temas recentes

Novo Blog

Linguagem

Liberdade

Lei

Justiça

Inteligência

Instinto

Informação

Inconsciente

Imaginação

Ilusão

Igreja

Identidade

Ideia

Homem

História

Glória

Futuro

Filosofia

Felicidade

Fantasia

Família

Fama

Existência

Evolução

Eternidade

Espírito

Esperança

Espaço

Escrita

Equilíbrio

Energia

Emoções

Educação

Economia

Dor

Dinheiro

Deus

Destino

Desporto

Desejo

Cultura

Consciência

Conhecimento

Comunidade

Comunicação

Civilização

Ciência

Cérebro

arquivos

Setembro 2010

Março 2010

Novembro 2009

Junho 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

mais sobre mim

tags

todas as tags

pesquisar

 
Se gostava de obter todos os textos de A a Z, envie o seu pedido para viaverita@sapo.pt!
blogs SAPO

subscrever feeds